quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O SEGREDO PARA UMA VIDA BEM-SUCEDIDA

Romanos 12.2: Provérbios 16.1,3,9; 19.21

Todos os seres humanos buscam vencer na vida, não importando a classe social a que pertençam. Esta afirmação é resultado de minhas observações. Preste atenção aos noticiários: sobre qual assunto ocupa-se a maior parte do tempo? Sobre quem se dá o maior destaque?

Não são dos famosos atletas que se destacam. Os jogadores, a maioria deles muito jovens, trabalham duro, fazem exercícios pesados, renunciam a muitas coisas em suas vidas a fim de estarem preparados para competir. Isto, porque desejam ser os melhores, na expectativa de conquistar o primeiro lugar. Desejam ver o seus nomes conhecidos e comentados o tempo todo. E é claro, a recompensa maior que esperam é o salário, porque desejam ser bem-sucedidos.

No mundo dos negócios não é diferente. Os jovens buscam estudar, aperfeiçoar-se, dando tudo de si a fim de conquistar um espaço, e, é claro, receber a recompensa por aquilo que conseguiram alcançar. Enfim, todos querem ganhar o máximo, em menos tempo possível.

Na verdade, não existe nada de errado nisto. Devemos ser incentivados a alcançar o máximo do nosso potencial, e ajudar outros a fazer o mesmo. Este desejo vem pelo fato de termos sido criados com dons e talentos e sermos motivados pelo próprio Criador a usá-los, multiplicando aquilo que nos foi confiado.

Fomos criados para sermos bem-sucedidos e desfrutarmos do senso de realização pessoal. Porém, para chegarmos a este estágio é necessário compreender algumas verdades:

Primeiro: somente atingiremos este patamar quando soubermos alinhar nossa vontade pessoal com a vontade do criador. O apóstolo Paulo, homem sábio, inteligente, preparado desde muito cedo nas melhores escolas, nos revela que a vontade boa, perfeita e agradável é a do Senhor e não necessariamente a nossa. (Romanos 12:2).

Segundo: faz-se necessário compreender que fomos criados com um propósito único. Que existimos para que este propósito seja realizado. Neste caso, o senso de bem-estar, o senso de realização pessoal somente será alcançado quando descobrirmos e desempenharmos este propósito. Caso contrário, poderemos ganhar muito dinheiro, mas nunca desfrutaremos da plena felicidade.

Talvez, o que estou dizendo possa levantar dúvidas e questionamentos. Mas está é uma verdade que tem sido ignorada por muitos. Todos os seres humanos existem porque foram criados para a gloria de Deus e são peças importantes para aquilo que Ele deseja fazer neste mundo. Por esta razão somos responsáveis por aquilo que nos foi confiado. Outrossim, nada daquilo que dizemos possuir é realmente nosso, de fato. Tudo pertence ao Criador. Cabe a nós, administrarmos os recursos com muita sabedoria. Por sermos parte de Seu plano, podemos desfrutar do melhor daquilo que Ele, bondosamente, colocou em nossas mãos.

No entanto, a meu ver, o mais difícil é compreender que não sou dono de mim mesmo. Fui criado para o Senhor; sou instrumento em Suas mãos, a fim de que Seu propósito seja realizado e as pessoas ao meu redor sejam, de alguma forma, beneficiadas.

A compreensão desta verdade me leva a enxergar que a verdadeira alegria, o bem estar e o senso de realização, encontram-se, exatamente, no momento em que meus planos se fundem com os planos daquele que me criou, e quando minha vontade é a expressão exata da vontade dele para a minha vida. Leia com atenção o conselho do grande sábio Salomão: “Os homens fazem planos e criam estratégias, mas o propósito do Senhor é o que prevalece” (Pv.19.21).

O grande dilema hoje é que, por causa da ignorância sobre a verdade de quem eu realmente sou, não tento descobrir o propósito pelo qual fui criado. Daí, distorço as coisas a fim de que a minha vontade prevaleça, crendo que, se assim o fizer, alcançarei o que busco e serei e bem-sucedido. Agindo assim, engano a mim mesmo.

Tenho percebido que quando não consigo fazer com que minha vontade seja realizada ou que meus planos não sejam alcançados, tendo a frustrar-me, culpando os outros, as circunstâncias ou a mim mesmo, pela derrota. Entretanto, deveria perguntar-me se aquilo pelo qual estava buscando fazia parte do propósito pelo qual vim a existir.

Não sei você, mas, sendo honesto comigo mesmo, diariamente “me pego” tentando de alguma forma forçar a barra, a fim de que meus desejos sejam alcançados e minha vontade satisfeita. E esta é razão pela qual sou derrotado. Neste caso, não somente eu sofro, mas todos os que estão sob meus cuidados, sofrem; a sociedade, inclusive, também sofre como consequência dos meus atos egoístas.

Creio que, como líderes, devemos ter o bom senso, de parar por um instante e ponderar o que o velho sábio Salomão escreveu. “O homem mortal faz planos elaborados para a vida, mas é o Senhor que tem a última palavra” (Pv.16.1). É verdade: os homens sempre fazem planos. E entendo que não há como viver sem eles. Fomos criados com a capacidade de fazer planos, ainda que não bem definidos, e sem estratégias estabelecidas.

Devemos, porém, prestar atenção em quem tem a última palavra. O Senhor é quem tem a última palavra. Então, é aconselhável que submetamos a Ele os nossos planos, a fim de descobrirmos se aquilo que desejamos alcançar ou realizar está alinhado com o que Ele tem planejado para nós. Neste caso, observemos outro conselho oferecido pelo velho sábio: “Entregue ao Senhor o comando do seu trabalho, e o que você planeja dará certo” (Pv. 16.3) .

Em outras palavras: “Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos”. Ou seja: se eu submeter ao Senhor os meus planos, e buscar ouvi-lo, terei o discernimento que preciso para ajustá-los de acordo com Sua vontade e, assim, não há como dar errado. Em consequência, serei bem-sucedido.

Outro dilema que enfrentamos, é que não fomos ensinados a observar os talentos que temos, nem os dons que nos foram dados, a fim de escolher nossas carreiras. Mas somos motivados a nos espelharmos nas pessoas bem-sucedidas e imitá-las. E é nisto que reside toda a frustração e o senso de derrota.

Se cada um de nós soubesse para que fomos criados, e buscássemos desempenhar o trabalho de acordo com nossos dons e talentos, todos seríamos bem-sucedidos e em consequência, o mundo estaria melhor, com menos gente sofrendo e sem tanta competição. Depreende-se, daí, que cada ser-humano é único, criado de modo especial e para algo especial.

Se desejo vencer meus dias, deixar uma marca, e ser bem-sucedido, devo buscar descobrir o propósito pelo qual fui criado e compreender que a vontade do Senhor é para minha felicidade e para que eu desfrute do senso de realização pessoal. Por esta razão devo buscar Sua vontade, com humildade e empregar esforço a fim de que Seu propósito para minha vida seja cumprido. Agindo desta forma, certamente serei bem sucedido.

Ouçamos, novamente, o que o sábio diz: “Em seu coração o homem planeja o seu caminho, mas o Senhor determina os seus passos”(Pv. 16.9). Pode não ser fácil este caminho, mas ele é o segredo para uma vida bem-sucedida.

2 comentários:

Marcia disse...

Pezine
Tudo se baseia nisso e com certeza a diferença e como traçamos os nossos objetivos e como gastamos nosso tempo. Alguns passam horas enfrente de uma tv, bar, e etc
Enquanto outros fazem tudo isso e mais um pouco.
E para fechar com chave de ouro focamos sim, traçamos objetivos sim, mas a palavra final e do nosso sr. Jesus q ele sim e dono da nossas vidas e tudo acontece com a sua autorização.
Falou tudo meu amigo.

Elias Silva disse...

Estratégia humana se resume, no agora, mas se colocamos essa estrategia nas mãos de DEUS, ela se resumirá no tempo CORRETO, hoje, amanhã ? Não sabemos, o que sabemos é que quando este tempo chegar, tudo irá se cumprir e quando DEUS ENTRA EM AÇÃO, A VITÓRIA É CERTA